26/12/2019 - UrologiaLeia em 4 minutos

Urologia feminina: Conheça os principais motivos para a mulher ir ao urologista

Imagem de Urologia feminina: Conheça os principais motivos para a mulher ir ao urologista

É comum a ideia de que o médico urologista são especializados na saúde de homens, sendo pouco falado sobre urologia feminina. Entretanto, esses profissionais são responsáveis pela prevenção, diagnóstico e tratamento de todas as condições relacionada ao trato urinário.  Ou seja, urologistas avaliam o funcionamento dos rins, bexiga e uretra, tanto em homens quanto em mulheres. 

Importância da urologia feminina para a prevenção e tratamento de doenças

As mulheres são muito suscetíveis a problemas urinários, principalmente durante a gravidez, menopausa e envelhecimento. No entanto, esta informação não é bem disseminada. 

Consequência disto, é que as mulheres tendem a buscar um especialista em urologia feminina apenas após o encaminhamento de outro médico. Geralmente nesses casos o diagnóstico não foi concluído por outro especialista ou o problema já está grave.

Conheça as principais doenças tratadas por um especialista em urologia feminina:

Infecções urinárias são tratadas pela urologia feminina

As infecções urinárias (cistites) ocorrem devido a presença de bactérias, fungos ou vírus no aparelho urinário. Como a vagina é próxima ao ânus e a uretra mais curta, infecções urinárias são mais frequentes em mulheres. 

Diversos fatores podem provocar infecção urinária, tais como higienização incorreta da região, baixa ingestão de água e segurar a urina. 

Além disso, algumas mulheres possuem predisposição ao desenvolvimento de infecções urinárias de repetição, pois parecem estar relacionadas a falhas nas defesas naturais da bexiga ao ataque bacteriano. 

 Alterações na bexiga

Com a chegada da menopausa, cerca de 50% das mulheres têm alterações na bexiga. É frequente observar que pacientes são tratadas para alterações uterinas ou intestinais, quando na verdade o problema é na bexiga.    

urologia feminina

Uma das alterações frequentes em mulheres é a cistite intersticial ou síndrome da bexiga dolorosa. É uma doença caracterizada por uma inflamação crônica, que gera dor pélvica durante o enchimento vesical. Visto que a causa não é conhecida, o tratamento visa controlar a dor e melhorar a qualidade de vida. 

Um outro transtorno que também pode ser observada em mulheres é o da bexiga hiperativa, uma condição que ocorre, principalmente, devido ao mau funcionamento da bexiga. Por consequência, mulheres com essa doença apresentam vontade excessiva e incontrolável de urinar.

Cálculos renais

Outra doença que leva as mulheres ao urologista são os cálculos renais, conhecida também como pedra nos rins,  presentes em 8% da população feminina. A principal origem desse problema é a absorção excessiva de minerais pelo intestino. Essa alteração acaba sobrecarregando os rins e promovendo a formação de massas sólidas que se concentram na urina.  

pedra nos rins urologia feminina

A principal forma de prevenir os cálculos renais é o cuidado com a alimentação. Dessa forma, é indicado consumo moderado de sal, e a correta ingestão de água para que não haja o acúmulo de minerais. 

Incontinência urinária é um problema comum da urologia feminina

A incontinência urinária é um problema comum em gestantes, mulheres de meia-idade e idosas. Essa alteração consiste na falta de controle na micção, que faz com que a paciente sofra perdas involuntárias de urina.

bexiga urologia feminina

Logo, mulheres com incontinência urinária tem a qualidade de vida prejudicada, interferência na saúde sexual, e, em alguns casos, apresentam dor. Geralmente, s principais causas dessa doença são a predisposição genética, alterações hormonais, envelhecimento e tabagismo.

Outras alterações associadas são enfraquecimento da musculatura da pelve (bexiga caída), bexiga hiperativa, lesões medulares ou doenças do sistema nervoso. 

A prevenção e tratamento são feitos com exercícios para o fortalecimento dos músculos da pelve, importante para controlar a micção. Em alguns casos é necessário tratamento medicamentoso ou cirúrgico, como inserção de tela para auxiliar no suporte da uretra. 

Como ocorre a consulta com um especialista em urologia feminina?

Em geral, durante a consulta é realizada uma entrevista para entender as queixas e identificar o possível diagnóstico. São questionadas informações sobre hábitos urinários, histórico familiar, doenças prévias, uso de medicamentos, alimentação e informações sobre a vida sexual. 

O médico então faz um exame físico e pode solicitar testes laboratoriais. 

 Teste urodinâmico

teste urodinâmico infertilidade feminina

Um exame que pode ser solicitado é o teste ou estudo urodinâmico, com objetivo de avaliar o bom funcionamento do trato urinário. Ele é feito com a finalidade de investigar se a bexiga está armazenando urina corretamente e se está ocorrendo seu adequado esvaziamento. 

Outro exame que também podem ser solicitados é a cistoscopia, que permite a visualização do interior da uretra e da bexiga. Ainda, podem ser feitos exames de urina e de imagem, como a ressonância magnética, ultrassonografia e tomografia computadorizada.

Fique atenta!

É fundamental que as mulheres estejam sempre atentas aos sintomas de alterações no trato urinário, como a presença de sangue ou alteração de cor da urina podem indicar algum problema no trato urinário. Também é importante observar se ocorre dificuldade, dor, ardor ou muita necessidade de urinar, ou se o fluxo está fraco.

Diante desses sintomas, a consulta com um especialista em urologia feminina é de extrema importância! Apenas com conhecimento profundo da pelve, da fisiologia e patologia da micção é possível diagnosticar e tratar corretamente estas desordens. 

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.

Agendar consulta