27/11/2019 - Saúde masculinaLeia em 8 minutos

Novembro Azul: Prevenção e informação sobre o câncer de próstata

Imagem de Novembro Azul: Prevenção e informação sobre o câncer de próstata

Novembro Azul é um movimento global que tem como objetivo conscientizar sobre o câncer de próstata e da saúde masculina. A campanha, internacionalmente conhecida como Movember, visa alertar os homens da importância do diagnóstico precoce.

Como surgiu a campanha Novembro Azul

A campanha teve começo em 2003, na Austrália, quando alguns amigos tiveram a ideia de deixar o bigode crescer — o que, na época, estava fora de moda — com a finalidade de chamar a atenção dos homens a respeito dos cuidados com a saúde.

No início, um grupo de 30 homens aceitou o desafio, e assim surgiu a Movember Foundation, uma organização sem fins lucrativos com o intuito de arrecadar fundos para pesquisar e auxiliar o tratamento do câncer de próstata e outras doenças que acometem os homens com mais frequência.

Conforme os anos foram se passando, a campanha Movember – veio da junção da palavra inglesa moustache (bigode) e november (novembro) – conquistou cada vez mais seguidores, até se tornar mundial. Atualmente, há também quem se refira à campanha como No Shave November (Novembro Sem Barbear, em tradução livre).

Desde então, durante o mês de novembro, os homens são encorajados a deixar o bigode crescer e as mulheres a participar da campanha vestindo a cor azul, escolhida para representar a ação. Por isso o nome “Novembro Azul” no Brasil.

Hoje em dia, o movimento é realizado em mais de 20 países. Vale explicar, também, que o mês foi escolhido por causa do Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, comemorado em 17 de novembro.

Novembro Azul no Brasil

No Brasil, a campanha teve início em 2008, com a iniciativa do Instituto Lado a Lado pela Vida, juntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Entre as ações promovidas durante o mês, há a oferta de exames de próstata gratuitos ou com desconto, além da promoção de ações que levam informação às pessoas e profissionais.

As iniciativas carregam sempre os símbolos do Movember: o bigode e a cor azul, reforçando a importância da campanha.

Objetivos do Novembro Azul

Além de conscientizar a respeito do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças comuns em homens, o Novembro Azul também tem a intenção de quebrar o preconceito de muitos homens em relação ao exame de toque.

Tal exame consiste na palpação da próstata pelo reto (porção final do intestino grosso), por isso é alvo de muitas piadas, sem fundamentos, entre os homens que costumam fazer uma alusão ao sexo anal.

Por conta dos estereótipos da sociedade, muitos pensam que jamais deveriam ter o ânus tocado e muito menos penetrado, mesmo que por um bom motivo.

Assim, a campanha do Novembro Azul vêm justamente para quebrar esse preconceito e mostrar que compartilhar informações e levantar o tema são medidas necessárias.

Novembro Azul e o Ministério da Saúde

Embora o Novembro Azul, tenha uma causa nobre e é bem aceito em diversos países, o Ministério da Saúde tem algumas observações em relação à campanha.

Muitos médicos indicam que os procedimentos preventivos do câncer de próstata, como o exame de toque e o PSA ou antígeno prostático específico (exame de sangue) devem ser realizados pelo menos uma vez por ano para os homens a partir dos 45 anos de idade. A primeira vista, isso é algo bom.

O problema, segundo o Ministério da Saúde, é que toda essa prevenção acarreta em muitos resultados falso-positivos, biópsias desnecessárias, sobrediagnóstico e sobretratamento.

O que acontece é que, muitas vezes, tumores não desenvolvidos, são diagnosticados e tratados como se fossem uma condição maligna, aumentando a preocupação do paciente desnecessariamente.

No entanto, as autoridades ainda assim apoiam a campanha no sentido de conscientizar os homens sobre a atenção a sua saúde. Logo que, geralmente, o público masculino tende a dar menos importância aos exames de rotina e consultas médicas do que as mulheres.

Além disso, é comum que eles visitem o urologista somente quando estão com sintomas, ignorando que as consultas e exames médicos deveriam ser medidas preventivas também.

Novidades no tratamento

Embora o diagnóstico de câncer trazer medo e algumas incertezas ao paciente, é preciso destacar que a medicina tem evoluído para proporcionar tratamentos menos invasivos e cada vez mais eficazes. 

Atualmente é priorizada a separação entre identificação de um tumor na próstata e a necessidade de tratá-lo, evitando tratamentos agressivos para doenças de baixo risco de progressão e reduzindo o “supertratamento” ou tratamentos desnecessários.

Também existem novidades como a utilização de exames de imagem em paciente com indicação clínica para biópsia, como a ressonância magnética multiparamétrica, que podem indicar a probabilidade de encontrar um câncer de próstata significativo utilizando a mais recente escala PI-RADS 2.1. 

Esse exame já foi incorporado na maioria das diretrizes internacionais e está chegando aos consultórios brasileiros.

Câncer de próstata: causas, sintomas, tratamentos, diagnóstico e prevenção

Câncer de próstata é caracterizado por um tumor que afeta a próstata. Sendo ela, a glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Este tipo de câncer é o mais frequente entre os homens, depois do câncer de pele. Embora a doença seja comum, muitos homens optam por ignorar o assunto, seja por medo ou por desconhecimento.

As estimativas apontam que em 2018 foram 68.220 novos casos. Esses valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens, além de ser a segunda causa de morte por câncer em homens no Brasil, com mais de 14 mil óbitos. No aparecimento de sinais e sintomas, recomenda-se a realização de exames.

A doença se dá quando acontece um crescimento descontrolado de células, formando tumores que podem ser benignos ou malignos (câncer). O diagnóstico é confirmado após a realização da biópsia, indicada quando há alguma alteração no exame de sangue (PSA) ou no toque retal, que também só são indicados a partir da suspeita de um caso por um médico especialista.

O câncer de próstata, na maioria dos casos, cresce de forma lenta e não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem. Em outros casos, pode crescer rapidamente, se espalhar para outros órgãos e causar a morte. Esse efeito é conhecido como metástase.

O que é a próstata?

A próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). Seu papel é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides, não tendo correlação com a ereção e o orgasmo.

Em homens jovens, a próstata possui o tamanho de uma ameixa, mas seu tamanho aumenta com o avançar da idade.

Quais os fatores de risco?

Existem alguns fatores que podem aumentar as chances de um homem desenvolver câncer de próstata. São eles:

Idade: o risco aumenta com o avançar da idade. No Brasil, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos.

Histórico de câncer na família: homens cujo o pai, avô ou irmão tiveram câncer de próstata antes dos 60 anos, fazem parte do grupo de risco.

Sobrepeso e obesidade: estudos recentes mostram maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal mais elevado.

Como prevenir o câncer de próstata?

Realizar uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais. Consumir menos gordura, principalmente as de origem animal, também contribui a diminuir o risco de câncer, bem como, outras doenças crônicas não-transmissíveis. 

Em somatória, praticar outros hábitos saudáveis também é recomendado, como realizar, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Entre os fatores que mais ajudam a prevenir o câncer de próstata estão:

  • Ter uma alimentação saudável.
  • Manter o peso corporal adequado.
  • Praticar atividade física.
  • Não fumar.
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Sinais e sintomas do câncer de próstata

Na fase inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintomas e, quando apresenta, os mais comuns são:

  • dificuldade de urinar;
  • demora em começar e terminar de urinar;
  • sangue na urina;
  • diminuição do jato de urina;
  • necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Esses sinais e sintomas também ocorrem devido a doenças benignas da próstata. Como por exemplo:

  • Hiperplasia benigna da próstata é o aumento benigno da próstata. Atinge mais da metade dos homens com idade superior a 50 anos, sendo uma condição natural com o avanço da idade.
  • Prostatite é uma inflamação na próstata, geralmente causada por bactérias.

Quais exames são feitos para investigar o câncer de próstata?

Para investigar os sinais e sintomas de um câncer de próstata e descobrir se a doença está presente ou não, são feitos basicamente dois exames iniciais. 

Exame de toque retal: durante o procedimento o urologista avalia tamanho, forma e textura da próstata. Para tanto ele introduz o dedo protegido por uma luva lubrificada no reto. Este exame permite palpar as partes posterior e lateral da próstata.

Exame de PSA: mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata – Antígeno Prostático Específico (PSA). Resultados que apresentam níveis altos dessa proteína podem significar câncer, mas também doenças benignas da próstata.

A campanha novembro azul incentiva o diagnóstico precoce

Para confirmar o diagnóstico de câncer de próstata o médico deve realizar uma biópsia. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório. A biópsia é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal. 

Homens sem sinais ou sintomas precisam fazer exames para o câncer de próstata?

Alguns especialistas são contra de se fazer exames de rotina em homens sem sintomas, pois pode trazer tanto benefícios quanto riscos à saúde. Outros, no entanto, são a favor. 

Benefícios: realizar o exame pode ajudar a identificar o câncer de próstata logo no inicio da doença, aumentando assim a chance de sucesso no tratamento. Tratar o câncer de próstata na fase inicial pode evitar que se desenvolva e chegue a uma fase mais avançada.

Riscos: ter um resultado que indica câncer, mesmo não sendo, gera ansiedade e estresse, além da necessidade de novos exames, como a biópsia. Diagnosticar e tratar um câncer que não evoluiria e nem ameaçaria a vida. O tratamento pode causar impotência sexual e incontinência urinária. Os riscos desses exames estão relacionados às consequências dos seus resultados e não à sua realização.

IMPORTANTE:

O Ministério da Saúde, bem como a Organização Mundial da Saúde (OMS), não indica a realização do rastreamento do câncer de próstata em homens sem sinais ou sintomas façam exames. Procure conhecer os riscos e os benefícios que envolvem a realização desses exames de rotina e converse com um profissional de saúde da sua confiança para decidir se deseja ou não realizá-los.

Qual o tratamento para o câncer de próstata?

O câncer de próstata é feito por meio de uma ou de várias modalidades/técnicas de tratamento, que podem ser combinadas ou não. A principal delas é a cirurgia, que pode ser aplicada junto com radioterapia e tratamento hormonal, conforme cada caso. 

Quando localizado apenas na próstata, o câncer de próstata pode ser tratado com cirurgia oncológica, radioterapia e até mesmo observação vigilante, em alguns casos especiais. No caso de metástase – quando o câncer da próstata atinge outros órgãos – a radioterapia é utilizada junto com tratamento hormonal, além de tratamentos paliativos. 

O atendimento é feito por um médico especializado, caso a caso. E a escolha do melhor tratamento é feita individualmente após definir quais os riscos, benefícios e melhores resultados para cada paciente. Conforme estágio da doença e condições clínicas do paciente.

Em suma é muito importante que os homens realizem visitas periódicas ao urologista e realizem os exames preventivos. Saiba mais sobre o papel do urologista, cuidados e tratamentos no nosso próximo artigo

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.

Agendar consulta